terça-feira, 11 de junho de 2019

Missa do dia 23/06/2019 - 12º Domingo do Tempo Comum - Ano C

Ano C
“Tu és o Messias”

ENTRADA
Jesus Cristo, ontem, hoje e sempre
                                                         
ATO PENITENCIAL
Perdoai nossos pecados
                                                       
 
Hino de Louvor:
Glória a Deus _ Cristiane e Marcos da Matta
                                                                    
SALMO RESPONSORIAL - (62/63)
T. A minh’alma tem sede de vós, como a terra sedenta, ó meu Deus!

Feliz o homem que foi perdoado / e cuja falta já foi encoberta! / Feliz o homem a quem o Senhor / não olha mais como sendo culpado / e em cuja alma não há falsidade!
Eu confessei, afinal, meu pecado / e minha falta vos fiz conhecer. / Disse: “Eu irei confessar meu pecado!” / E perdoastes, Senhor, minha falta.
Sois para mim proteção e refúgio; / na minha angústia me haveis de salvar / e envolvereis a minha alma no gozo. / Regozijai-vos, ó justos, em Deus / e no Senhor exultai de alegria! / Corações retos, cantai jubilosos!
                                                            

Aclamação:
Aleluia, Aleluia, Aleluia, Aleluia
Minhas ovelhas escutam minha voz
Minha voz estão elas a escutar
Eu conheço, então, minhas ovelhas
Que me seguem comigo a caminhar.
                                                         
 
Canto das oferendas:
Sê bendito senhor para sempre
                                                                   

Santo:
Santo Frei Luiz Turra
                                                                       

Canto da comunhão –
Não existe amor sem entrega
Letra e Música: Frei Gotzon Aulestia (Cantai - CD 4 / CD Venham para a Ceia do Senhor - Paulus)

1 - Não existe amor sem entrega, / não existe amor sem a dor; / é a herança que Cristo nos lega: / Sem amor nada tem valor.
O Senhor nos convida à mesa, / a comer juntos do mesmo pão, / da Palavra, da fé, da esperança / e repartir com o nosso irmão.
2 - É feliz quem perdoa as ofensas, / quando dá nunca, olha o dom; / nem espera ganhar recompensa: / Sem amor nada tem valor.
3 - Quando ao triste arrancaste um sorriso, / teve fome e lhe deste o pão; / é uma dor que tiraste do Cristo: / Sem amor nada tem valor.
4 - Poderás falar línguas estranhas, / poderás ganhar mundo sem fim; / dominar junto a ti muita gente: / Sem amor nada tem valor.
5 - Quando vês o irmão que te chama / e abre a mão esperando um favor, / não pretendas fugir, tem presente: / Sem amor nada tem valor.
                                                            

Final
Quem perde a sua vida por mim


Quem perde a sua vida por mim a
Encontrará, a encontrará, a encontrará
Quem deixa seu pai por mim, sua mãe por
Mim, me encontrará, me encontrará

Não tenhas medo, não tenhas medo, eu
Estou aqui, eu estou aqui

Quem deixa sua terra por mim, seus bens
Por mim, seus filhos por mim, me encontrará

Não tenhas medo, eu conheço aqueles que
Elegi, aqueles que elegi.
                                                                 

Missa do dia 20/06/2019 - Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo - Ano C

Ano C
“Somente cinco pães e dois peixes.”
ANTÔNIO GOMIDE - Procissão - Aquarela - 20 x 30 - 1958

O Dia de 'Corpus Christi'
O nome 'Corpus Christi' vem do latim e significa 'Corpo de Cristo'.
A festa de Corpus Christi tem por objetivo celebrar solenemente o mistério da Eucaristia:
o Sacramento do Corpo , do Sangue, da alma e divindade de Jesus Cristo.
"Acontece sempre em uma quinta-feira, em alusão à Quinta-feira Santa, quando se deu a instituição deste sacramento. Durante a última ceia de Jesus com seus apóstolos, Ele mandou que celebrassem Sua lembrança comendo o pão e bebendo o vinho que se transformariam em seu Corpo e Sangue.
Através da Eucaristia, Jesus nos mostra que está presente ao nosso lado, e se faz alimento para nos dar força para continuar. Jesus nos comunica seu amor e se entrega por nós."
Origem da Celebração
"A celebração teve origem em 1243, em Liège, na Bélgica, no século XIII, quando a freira Juliana de Cornion teria tido visões de Cristo demonstrando-lhe desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque.
Em 1264, o Papa Urbano IV através da Bula Papal "Trasnsiturus de hoc mundo", estendeu a festa para toda a Igreja, pedindo a São Tomás de Aquino que preparasse as leituras e textos litúrgicos que, até hoje, são usados durante a celebração. Compôs o hino “Lauda Sion Salvatorem” (Louva, ó Sião, o Salvador), ainda hoje usado e cantado nas liturgias do dia pelos mais de 400 mil sacerdotes nos cinco continentes."


ENTRADA
Cristo, pão dos pobres
                                                                  


ATO PENITENCIAL
                                                                          

Hino de Louvor:
Glória Pe. Ney B. Pereira 
                                                     

SALMO RESPONSORIAL - (103/104)

                                                                                

Sequência:
Terra exulta de alegria
                                                                                 

Aclamação:
                                                                       

Canto das oferendas:
Dai-lhes de comer
                                                                                 

Santo:
                                                                   


Canto da comunhão –
Eu sou o pão que vem do céu
                                                                    

Final


                                                                   

Missa do dia 16/06/2019 - Solenidade da Santíssima Trindade - Ano C

Ano C

Hendrik van Balen - Pintor barroco flamengo (1575-1632)

ENTRADA
Deus eterno, a Vós louvor
                                                           


Outra Opção
 
1. Do coração da Trindade / toda harmonia brotou: /
"Façam-se estrelas e o mundo", / e a humanidade
acordou. / O paraíso perfeito, / sonho que a gente carrega,
/ só a liberdade o cultiva, / só a liberdade o renega.
O coração da Trindade, / como de tudo sabia, / desde o
começo contava / com o teu sim, ó Maria!
2. No coração da Trindade / nosso destino se inscreve: / todos
irmãos neste mundo, / que é uma passagem tão breve! /
Mas ambição, prepotência / logo põem tudo a perder. /
"Deus, entretanto, não perde!" / vêm os profetas dizer.
3. O coração da Trindade / sempre descobre um caminho: /
ouve os clamores do povo / e não o deixa sozinho. / Vem
partilhar nossa dor / num compromisso profundo: / no
coração de um menino / Deus é um Irmão neste mundo!
                                                               


ATO PENITENCIAL
Senhor tende piedade de nós.
                                                            

Hino de Louvor:
Glória Pe. Ney B. Pereira 
                                                          


SALMO RESPONSORIAL - (103/104)

R.:Ó SENHOR, NOSSO DEUS, COMO É GRANDE VOSSO NOME POR TODO O UNIVERSO!/

1. Contemplando estes céus que plasmastes e formastes com dedos de artista; vendo a lua e estrelas brilhantes, perguntamos: “Senhor, que é o homem, para dele assim vos lembrardes e o tratardes com tanto carinho?/

2. Pouco abaixo de Deus o fizestes, coroando-o de glória e esplendor; vós lhe destes poder sobre tudo, vossas obras aos pés lhe pusestes./

3. As ovelhas, os bois, os rebanhos, todo o gado e as feras da mata; passarinhos e peixes dos mares, todo ser que se move nas águas.
                                                             
 
Aclamação:
ALELUIA, ALELUIA, ALELUIA! (BIS) / Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Divino, ao Deus que é, que era e que vem, pelos séculos. Amém.

Canto das oferendas:
Ó Trindade imensa e una
                                                           

Santo:
                                                               


Canto da comunhão –
1. Teu Amor vai além da medida, / se a medida é o meu próprio pensar. / O teu sonho é partilha e convida / todo ser a saber partilhar.
Teu Amor é de Pai e de Filho, / sem limite, é de eterno vigor, / é de Espírito Santo teu brilho, / é total Comunhão teu Amor!
2. Teu Amor vai além da medida, / se a medida é o que posso fazer. / O universo confirma que a vida / é o sublime destino do ser.
3. Teu Amor vai além da medida, / se a medida é o que posso dizer. / Minha voz é tão frágil, partida, / só tua voz é que ensina a viver.
4. Teu Amor vai além da medida, / se a medida é o que sei merecer. / Meu sustento, razão, minha lida / só tuas mãos é que podem manter.
5. Teu Amor vai além da medida, / se a medida é meu próprio querer. / Quero a paz nesta terra sofrida, / e tu queres o céu estender.
                                                                 

Final
1. Quando a história amadurece, / Nazaré fica
surpresa: / uma virgem se oferece, / Deus se senta
à nossa mesa! (Bis)
Glória a ti, Deus do universo, / o teu Sopro vive em
mim! / Tu reúnes o disperso! / Tu sustentas o meu sim!
2. Pelas ruas a verdade / ganha força, ganha vida.
/ Pra manter fidelidade, / junto à cruz a mãe
ferida! (Bis)
3. Foi-se ao chão bela semente. / Nova luz, nova
memória! / E Maria, Mãe presente: / "Renovemos

toda a história!" (Bis).